Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Casa da Gorda

Casa da Gorda

27
Dez18

A Gorda responde a perguntas

Gorda

Sou mãe há 3 anos e tal, o que significa que nem sequer sou uma técnica qualificada, sou uma mera estagiária de nível 1 e tenho ainda tudo para aprender, porque os desafios não se repetem, mudam, adaptam-se, crescem com os nossos filhos e nós vamos encontrando formas de nos ajustarmos ao que a vida é, aos que eles crescem para ser, ao que nós nos tornamos em resultado de tudo o que a vida nos traz.

(ficou sério)

 

Nesta coisa da maternidade aprendi 3 verdades:

  1. Não percebo nada disto. Vou aprendendo todos os dias da melhor forma que sei.
  2. A pior idade dos nossos filhos é a que eles têm. Porque os desafios passados já lá estão arrumados e os futuros ainda não são uma preocupação.
  3. Não há musas da maternidade. Cada mãe, que é mãe e que ama os filhos, faz o melhor que pode e sabe para ser uma boa mãe para as criaturas que trouxe ao mundo.

 

Dito isto (que se mantém sério, né!? Que horror até me estou a arrepiar comigo mesma), a Susana do Ser Super Mãe é uma treta convidou-me a responder a umas perguntas sobre esta coisa da maternidade. A Susana sabe que eu não jogo com a bolha toda, já nos conhecemos e ela teve a oportunidade de constatar isso em pele e osso. Eu sou um ser vivo sem vislumbre de salvação. Ainda assim, gaja de ovários de aço inoxidável que é, decidiu mandar as suas perguntas aqui para a tantã e publica-las na sua página, correndo o risco de deixar as suas leitoras com sequelas psicossomáticas.

 

À querida Susana posso apenas agradecer a gentileza do convite, ela sabe o quanto o seu “Foda-se!” me faz rir. Juro que esta frase dita pela Susana devia ser patenteada. Isto da maternidade não é fácil, mas pode tornar-se menos pesado se as mães derem os ombros umas às outras, assumirem que de facto isto de ter filhos é um mar de rosas, porque é a única flor que tem espinhos. É um amor que a razão não consegue explicar, mas pica e aleija muitas vezes. Pelo cansaço, pela frustração de não conseguir fazer melhor, porque não somos como o quadro rosa pastel que vimos em algum sitio, porque a vida não é o que se quer fazer crer, é apenas o que é. Com o bom e com o mau.

Convido-vos a ler esta espécie de entrevista aqui. Espero que gostem.

 

 

A Susana é autora do blog Ser Super mãe é uma treta que podem acompanhar aqui na Sapo, podem também acompanhar a conta de Instagram e a página de Facebook (onde está a entrevista).

 

Para mais conteúdos podem sempre acompanhar a Gorda no Instagram.

Ou ainda na conta de Facebook.

 

 

3 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Visitas

contador de acesso grátis

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Sigam-me

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D