Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Casa da Gorda

Casa da Gorda

Qui | 07.03.19

Este NÃO é um blog de humor

Gorda

sério.png

(Começo com esta fronha bem carrancuda para demonstrar a rijeza do espaço, que isto aqui não se brinca)

 

Disclamer: O texto que se segue aparentará alguma dor sentimental e incómodo ao nível do nada, o que corresponde totalmente à verdade. Sou pessoa de incomodozinhos que gosta de questionar a vida, com tendencial esquizofrenia ao nível da organização de coisas no geral.

 


Não sou uma entendida na blogosesfera, nunca fui, nem quero ser. Venho cá apenas algumas vezes, mas sou aquele tipo de pessoa que, quando lhe pedem alguma coisa gosta de ver algum resultado do desgaste causado a participar.
Maneiras que tenho sido diligente a responder a todas as perguntas que me fazem aqui na Sapo. Perguntas essas que acredito terão como finalidade máxima melhorar o espaço para os amantes da blogoesfera e também captar mais alguns leitores de conteúos digitais, esses sacanas esguios que se esquivam na maioria para as redes sociais. A primeira pergunta que me recordo de responder foi sobre a criação de uma categoria nova, um tema, se eu gostar de ler coisas sobre uma determinada coisa posso clicar num botão e voilá. Eu, que sou assim meio palerma e tendo a achar que para séria já chega a vida, escolhi o humor. Apenas recentemente percebi que foi criada essa categoria e pensei "olha, boa, logo que possa vou espreitar". Assim fiz. Para meu espanto há coisas que não me parece que tenham o intuito de ter graça (nada contra os blogues seleccionados e a qualidade dos conteúdos, só me parecem ( alguns) alocados à categoria errada) e muitos outros que conheço e que me fazem rir (a mim e, em alguns casos, a milhares de outras pessoas) nem vê-los.

Curiosa que sou dei uma espreitadela às outras categorias: blogs que não falam de livros na secção de livros, blogs repetidos em mais do uma categoria. Enfim, alguma desarrumação, no meu modesto entender.
Dito isto fiquei com a impressão que talvez faça sentido fazer um Querido mudei a plataforma e garantir umas remodelações para a organização do espaço, começar pelos conteúdos e aloca-los como deve de ser para que o leitor possa encontrar o que procura e se sinta satisfeito em vez de perguntar "porque é que isto está aqui?".

Escrevo isto não enquanto pessoa que escreve umas palermices, mas enquanto consumidora de conteúdos. Há coisas de que gosto e outras que me atraem menos, pelo que, se estas estiverem corretamente divididas em categorias eu posso conhecer e acompanhar mais espaços no sítio em que é suposto estarem. Ou seja, faz com que a minha experiência enquanto leitora seja mais agradável.

Como sugestão (e porque é uma coisa facílima e muito acessível) posso aventar a consulta da lista de candidatos do Sapos de Ano, uma iniciativa bem gira da malta daqui, onde estão muito bem divididos os blogs por categorias e que demonstram as escolhas de quem lê, bem como a perceção sobre a categoria dos conteúdos.

Fica a sugestão.

E já que estamos numa de fazer sugestões para a cor do chão e a textura dos azulejos da parede, porque não dinamizar um pouco mais os conteúdos na pagina principal da sapo? Em vez da lógica tradicional e aparentemente aleatória que tantas vezes resulta sempre nos mesmos e em 4 temas macambúzios, porque não ter 4 temas, por exemplo: humor, opinião, desporto e livre? Garantem variedade de temas e vão ao encontro da lógica aplicada para o Dose diária. Tudo isto enquanto permitem a divulgação de conteúdos criados de forma gratuita, gerando uma win-win situation, como dizem os americanos. A Sapo tem mais conteúdos diversificados para oferecer aos seus leitores sem qualquer custo e quem produz os conteúdos fica todo contente porque tem exposição e oportunidade de mostrar aquilo que faz de forma amadora pelo puro e simples prazer de criar, escrever e entreter.

Não têm nada que agradecer, é gratuito.

 

2 comentários

Comentar post