Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Casa da Gorda

Casa da Gorda

Seg | 19.08.19

Gaijas will be gaijas

Gorda

girls.png

 

 

O planeta pode passar a rodar ao contrário ou ficar quadrado que há uma coisa que não muda: as gajas vão ser sempre gajas e enquanto gajas gostam de depenicar nas outras quando essas não estão. Venha de lá o diabo marreco dizer que não, que eu mostro-lhe por A mais V (que é como se diz no norte) que a coisa é mesmo assim.

 

Falo então da troca de ideias disruptivas entre duas influencers / apresentadoras / fitgirls do pedaço. Temos do lado direito a Carolina Patrocínio, que leva vantagem porque vai ao kickboxing com o campeão Ibérico e do lado esquerdo a Vanessa Martins que tem uma excelente figura, mas ela é mais tortas de laranja.

Ora pois que a segunda terá feito uma publicação no seu Estagrã a dizer que devemos amar o que somos (em resumo é isso), até porque chegou o verão, a malta quer é gelados e é preciso agarrar aquela seguidora que engordou dois quilos e foi para a praia sem a depilação feita. Vai daí e a Patrocínio abanca-se no magnifico programa de cariz cultural “Passadeira vermelha” e arreia com hipocrisia na Nessa, porque uma pessoa que vende cremes às bandeiras despregadas é esquisito depois dizer que é tudo bom mesmo quando não é lindo.

Recordo que ambas vendem Prozis a rodos e a Patrocínio ainda há semana e meia nos queria vender a todos uma bugiganga para definir abdominais com eletrochoques (ou lá o que é), como se ela não tivesse aquela bela barriga há anos.

 

Em resumo: estamos na middle da silly season e a malta já não sabe do que falar, nessa embalagem agarra-se a qualquer coisa porque a pessoa tem de ganhar a vida a botar discurso em qualquer lado, as vendas dos códigos de desconto estão em baixo porque os influenciados são pobres e gastaram o bago todo nas férias para Armação de Pera, num apartamento arrendado e a comer atum com feijão à refeição (nada contra o atum, algumas objeções ao feijão que dá cabo da tripa).

No fim, temos apenas um grupo de gajas à volta da fogueira das redes sociais, a largar larachas daquelas que não gostam de ouvir (ou ler) quando publicam coisas nas suas redes e dizem que os comentários estão carregadinhos de haters.

É isto, gaijas will be gaijas, e people that don’t want a real job will do anything to prevent it.

 

 

Se apreciou este pedaço de soberba escrita, não se esqueça de:

Fazer gosto na página de Facebook.

Acompanhar a conta de Instagram (onde pode ter acesso às palermices desta Gorda, sem códigos da Prozis).

Subscrever o blog por e-mail, é só ir aqui à coluna do lado direito e poderá ser bombardeado com notificações a avisar que há mais coisas para ler.

 

16 comentários

Comentar post