Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Casa da Gorda

Casa da Gorda

19
Out18

Maria Leal ou Bézinha para os amigos com guito

Gorda

Maria leal.jpg

 

Depois de ler algumas coisas aqui e ali sobre a reportagem do rapazito que foi engrupido pela Maria Leal, também conhecida como Bézinha, vi-me na circunstância de ter mesmo de garantir o visionamento da peça jornalística. No final fiquei, acima de tudo, com imensas questões para as quais duvido que alguém tenha resposta. Mesmo assim, não posso deixar de as colocar:

 

  1. A primeira coisa que não entendo é a forma como o Universo funciona. Porque carga de água é que uma gaja como a Maria Leal não tem um encontro imediato com um namorado que é possuidor de uma moca com pregos? Porque razão do firmamento é que uma suína destas não foi atingida por um raio ao sair de uma das boutiques em que gastava as massas do rapaz? Ali, logo estendida. Provavelmente porque ela é mais forte ao nível do osso e a chicha é um melhor condutor elétrico.
  2. Como é que uma gaja com quarenta e tal anos começa a trocar mensagens com um miúdo de 18, que ainda por cima é esquizofrénico?
  3. Ela terá dito que tinha trinta e tal anos. Mas será que ninguém se lembrou de lhe pedir o BI? É que, ainda por cima com aquela cremalheira toda danificada a gaja parecia que tinha 96, caramba.
  4. Será que nunca acharam estranho, um dia, ao entrar na cozinha, que a trafulha de costas parece um agarrado a arrumar carros? Nunca ninguém se deparou com ela virada para o frigorífico e pensou “Foda-se tenho um destroce a gamar jolas! Vou chamar a bofia!”?
  5. Sou só eu que acho que devia nascer uma sequoia na peida da advogada Rute? Que se engasgou toda quando lhe ligaram. Não deve ter metido um tostão ao bolso….
  6. Que raio de medicação andaram a dar ao rapaz? O acompanhamento médico que teve deve ser escrutinado porque para o miúdo se ter enamorado com aquele trambolho só pode ter havido efeitos secundários dos comprimidos. Porra, até um cego de nascença vê que aquela megera é feia que dói. Tou a imaginar o cego a gritar quando lhe põem a Maria Leal à frente “Deus, que horror, porque me fizeste ver? Eu estava descansado!”.

 

Ou seja, quando ela diz na musica “Maria Leal aqui só pra ti, ohhohohho”, naquela dança maluca de pega que já está quase a sair do serviço, o que ela está a explicar é que quando pagas ela está ali, a prestar serviço.

 

No fim há uma coisa que temos de admitir, seja lá o que for, mesmo sem cu, com uma zona abdominal de quem pariu uma ninhada de dinossauros e uma fronha de arrepiar um morto, a tipa orienta-se como uma leoa com os putos. Primeiro mamou este que era rico (e ainda lhe ficou com o apelido). Depois engrupiu lá o outro tontinho da Casa dos Segredos. A minha alma fica em estado de choque completo.

 

Mas o que me intrigou mesmo foi uma questão fundamental: o que será que a tipa fez aos trapos caros que comprou nas boutiques? É que uma pessoa olha para ela e nem de Primark da cabeça aos pés uma pessoa faz aquela figura de agarrada em estado máximo.

1 comentário

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Visitas

contador de acesso grátis

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Sigam-me

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D