Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Casa da Gorda

Casa da Gorda

01
Out18

Mulherio, encontrei a solução para comprar roupa à maluca

Gorda

Pus-me aqui a pensar com os meus botões e dei comigo em posse da solução ideal para que o mulherio possa deitar mãos a uns farrapos novos sem ter qualquer objeção conjugal. Ora deitem olhos nisto:

 

Esposa – Olha querido, amanhã chego mais tarde porque tenho de ir comprar uma saia nova, uma blusa e penso que também uns sapatos. Tenho umas reuniões importantes e não tenho nada de jeito no guarda roupa.

Esposo – Nunca tens nada, é só gastar, gastar, gastar. Depois estamos sempre nas lonas. É cabeleireiro, é unhas, é roupa. Eu não sei. Eu vivo sem nada disso.

 

No dia seguinte

 

Esposa – Olha querido hoje liguei para os RH do teu trabalho.

Esposo – Para quê?

Esposa – Olha para me informar, não vá acontecer-te para aí alguma coisa. Saber como fico. Fiquei a saber o valor do teu seguro de vida. Não é grande coisa, devíamos aumentar aquilo, mas mesmo assim já são umas massas, dá para uma pessoa se orientar.

Esposo – Então e chegaste a ir às compras?

Esposa – Não, tu estavas preocupado com os gastos. Eu não fui.

Esposo – Mas acho que devias ir. Devias comprar a saia, a blusa, os sapatos….e, olha, porque não compras também um casaco, não vá estar frio.

Esposa – Gosto tanto de ver quando és compreensivo. Fico tão feliz por saber que vamos viver muitos e longos anos juntos. Cá um beijinho.

 

(Aplicável apenas a pessoas sob contrato matrimonial e que encontram resistência conjugal ao dispêndio de valores em material têxtil essencialmente feminino.)

 

Aviso à navegação: este é um espaço de humor e a personagem fictícia que gere o blog também lamenta o sucedido, mas isso não significa que não possa fazer pouco da alegada responsável, até porque, cometer um crime é mau, mas por 100 mil paus é ainda mais lamentável. E nem vamos falar no facto de o alegado cúmplice ser oficial de justiça e não ter competência nem para saber o que evitar fazer para não ser apanhado. Detesto gente incompetente.

A personagem da Gorda também tem imensas opiniões exaustivas sobre tudo, mas prefere manter-se pelas que podem, eventualmente, gerar uma gargalhada...pelo menos...em algumas pessoas.

4 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Visitas

contador de acesso grátis

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Sigam-me

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D