Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Casa da Gorda

Casa da Gorda

19
Ago18

Observando a fauna e a flora humana...

Gorda

...que se pavoneira pelas praias deste país.

(e sim, por estranho que pareça há flora, se há flora!)

 

Em duas horas de praia e depois de muita observação e pesquisa, não encontrei uma única mulher que soubesse envergar de forma respeitosa o seu biquíni. Não havia braços esticados em cima da cabeça, assim com um antebraço a querer cair e a dar consigo apoiado na cervical. Não havia uma barriga para dentro com o tronco esticado e um par de órgãos comprimidos. Não havia uma peida excessivamente para fora. Não havia um par de pernas a roçar sensualmente uma na outra enquanto empurram a areia, os braços a segurar o tronco como um cavalete humano e a cabeça a pender para a frente e meio de ladex com o cabelo a parecer que uma rajada de vento o havia soprado naquela direção, assim como que a esbanjar sensualidade no pescoço que segura a cabeça que está perdida em pensamentos vários.

Nada disso.

Só gente relaxada, gente a chapinhar na água, gente ansiosa por passar o homem das bolas de berlim.

Foi um desgosto. Não há uma pessoa com Instagram nas praias para onde vou.

O que até é uma coisa que até me deixa descansada, porque eu quando olho para as fotos dos catálogos de biquínis fico sempre preocupada se tenho de andar sempre assim, naquelas posições de quem ficou com sequelas graves depois de um acidente de significativas proporções a caminho do IC19.

 

Dei contudo com uma moça que estava a dar tudo para uma foto. Estava ela sentada e entediada, de repente pegou no telemóvel, ajeitou-se para a foto, pôs o cabelo de lado, a língua de fora, e fez uma espécie de sinal de cornos como acontece nos concertos de heavy metal. Aconteceu tudo tão depressa, que na verdade não sei se seria pose para a foto se seria uma especie de Tourette das redes sociais.

Depois de tirar a foto regrediu à posição de descanso e continuou a comer o seu pão com paio.

Aquela pessoa estava a divertir-se bué mais na rede social que na praia. Ela própria devia estar com uma inveja dos diabos do seu eu social.

 

3 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Visitas

contador de acesso grátis

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Sigam-me

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D