Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Casa da Gorda

Casa da Gorda

Qua | 16.01.19

Ser estúpido de forma assumida, é um descanso

Gorda

stupid.gif

 

Dei comigo a pensar que os estúpidos têm uma vida muito mais descansada que a minha. Notem que com esta primeira frase estou desde já a manifestar-me: preocupada e esperta (por contraponto à minha assunção imediata de que a estupidez a mim não calhou). Esta minha conclusão resulta de um daqueles momentos em que carregamos na máquina de café do trabalho e nos vemos obrigados a ficar ali, parados, à espera que aquela barra chegue ao fim e que possamos finalmente chegar ao pedaço de água escura que nos acordará como nenhuma outra coisa consegue fazer. Esse tempo de espera, que parece nunca acabar, pode ser usado de quatro formas: olhando impacientemente para a barra, estando certos de que se a dominarmos visualmente ela vai acabar mais depressa; conversando sobre o tempo de espera a que a máquina nos obriga, queixando-nos não só do mesmo, como também da qualidade do café que consumimos gratuitamente; vagueando pela sala de café, acabando sempre por espreitar a máquina de coisas não-saudáveis que nos deixa uma vontade atroz de consumir o bolo mais calórico à disposição; perdidos em pensamentos que não trazem valor acrescentado à vida.

Como podem ver dei comigo na última hipótese.

De repente ocorreu-me que a vida é mais fácil para as pessoas que se assumem, à partida, como estúpidas. Esta premissa – vou chamar-lhe assim porque me apetece – resulta do facto de que, quem é esperto sentir a necessidade constante de evitar que os outros o julguem estúpido. O esperto pensa e repensa os seus comportamentos para tentar chegar sempre à conclusão de que teve comportamentos espertos em vez de comportamentos estúpidos. Quando, ocasionalmente, chega à conclusão de que pode ter havido ali um resvalar para o asinino, tenta convencer-se a si próprio de que esteve muito bem e de que os ineptos são os outros, naturalmente.

O esperto preocupa-se sempre que façam pouco de si, porque, regra geral, é dos estúpidos que se faz pouco, pelo que não pode ser alvo de chacota. O esperto é como o circulo preto num alvo, está sempre ao lado da bola vermelha, mas sempre acima da piada. Está lá para se rir…do outro…porque de si próprio não faz sentido.

Se todos nos assumíssemos como estultos à partida, tudo seria mais fácil.

Vou assim fazer por apurar o meu raciocínio néscio, sendo este texto uma demonstração do meu treino.

 

Para mais conteúdos podem sempre acompanhar a Gorda no Instagram.

Ou ainda na conta de Facebook.

 

 

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.