Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Casa da Gorda

Casa da Gorda

07.05.19

Mães por catálogo do zodíaco

Gorda
(todas as citações apresentadas neste texto foram retiradas deste artigo online)     Sou mãe há 4 anos e juro que já vi muita palermice sobre a maternidade, mas esta é das melhores: “que tipo de mãe será?” de acordo com o seu signo. É pá o Universo às vezes conspira a meu favor e eu tenho de saber reconhecer isso. Estava sem tema para escrever esta semana e, (...)
29.01.19

Telemóveis, amamentação, mamas e dois póneis dourados

Gorda
      Sempre detestei telemóveis, não sei explicar bem porquê, mas sinto uma aversão extrema àquela bugiganga sem fios que parece responder a modas e que sabe mais da nossa vida do que nós mesmos. Uma pessoa vai ao supermercado comprar uma beringela e quando sai aquilo pergunta "como foi a experiência?". Epá, no mínimo transcendente, não é? Algures em 2015 cedi à compra de um smartphone, o meu marido já tinha tentado convencer-me a isso antes e eu insistia dizendo (...)
24.01.19

Uma crónica sobre não escrever uma crónica

Gorda
  Pensei em escrever uma vez por semana, o processo de escrita é catártico, obriga-me a rir do que me deixa frustrada, exige-me o exercício de ver a minha própria vida fora do contexto, como se eu estivesse fora dela, como se eu fizesse parte  de um qualquer painel de controlo que está a ver os acontecimentos a decorrer dando pequenos ajustes aqui e ali, mas sempre sem o poder que desejava ter.   Pensei em escrever uma crónica por semana mas o tempo foge-me das mãos. O tempo e (...)
16.01.19

Ser estúpido de forma assumida, é um descanso

Gorda
  Dei comigo a pensar que os estúpidos têm uma vida muito mais descansada que a minha. Notem que com esta primeira frase estou desde já a manifestar-me: preocupada e esperta (por contraponto à minha assunção imediata de que a estupidez a mim não calhou). Esta minha conclusão resulta de um daqueles momentos em que carregamos na máquina de café do trabalho e nos vemos obrigados a ficar ali, parados, à espera que aquela barra chegue ao fim e que possamos finalmente chegar ao (...)
18.12.18

Se a Gorda fosse jornalista: entrevista com o Rodolfo (extra de Natal)

Gorda
    Como sabem a semana passada fui até ao Polo Norte para entrevistar o Pai Natal, foi uma tarefa que me deu algum trabalho, porque logisticamente é complicado uma vez que não há transportes convencionais para lá chegar. Tive de apanhar 2 unicórnios e 4 dragões e ainda por cima, como a sorte que tenho, os unicórnios azuis estavam a fazer manifestações dos coletes pirilim, pelo que demorei uma eternidade para dar comigo no destino pretendido. Apanhei um barbeiro fora de serie (...)
27.11.18

Custódia de Neve

Gorda
  Era uma vez uma miúda que ficou órfã de mãe. O pai casou com uma gaja boa, que gastava o guito todo do cota em cremes caros para as rugas. A vaca da madrasta passava o dia todo a perguntar a um espelho especial que tinha comprado em Nova York (uma coisa finória, de marca, custou para cima de uma porrada de dinheiro) se havia alguma gaja com mais seguidores que ela nas redes sociais. O espelho dizia que não, mas que ela tinha de ter cuidado com a enteada, porque a miúda (...)
20.11.18

Gaja boa casa com frase cocó

Gorda
(tirei esta foto à minha amiga Sheila um dia que fomos jogar raquetes para a praia da mata....brincadeirinha, tirei da net e inventei a frase "respiradora")     Dizem que a curiosidade matou o gato, mas eu cada vez mais me convenço que a curiosidade matou de cansaço o racional. O gato pode ter levado uma pazada no lombo por ter tentado roubar as bolachas da tia Maria, mas é a razão e o bom senso que definham cada vez que uma gaja boa publica nas redes sociais uma fotografia seminua (...)