Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Casa da Gorda

Casa da Gorda

Qua | 05.09.18

Um minuto de reflexão sobre a perda imediata da sensualidade

Gorda

Estamos num daqueles momentos de profunda sensualidade: a roupa certa, ainda é de manhã e não inchámos por conta do pão do almoço, não perdemos o centímetro e meio que mirramos ao longo do dia, não sofremos com as dores de tensão nas costas, a nossa corcunda ainda não se tornou evidente, o cabelo está a cooperar e os nossos gestos são decididos e confiantes; o comportamento de quem sabe que é uma brasa.

Depois, num movimento lento, ao pousarmos o pé no chão, ouvimos aquele som de vácuo que resulta do pé a encaixar no sapato e o ar a sair.

Tudo indica que apesar da sensualidade demos uma peido. Repetimos o gesto para demonstrar que foi o sapato, rimos de forma atrapalhada para dizer que "ai, isto é tão esquisito", levando as pessoas a pensar que, pela necessidade que temos de justificar o som, de facto demos um peido.

A sensualidade fica maculada para o resto do dia.

Paz à alma da sensualidade.

 

2 comentários

Comentar post